150 anos de relações entre o México e Portugal

O México é o segundo maior parceiro comercial de Portugal na América Latina, depois do Brasil. Fora da União Europeia, o México é o quarto maior parceiro comercial.

Exportações mexicanas em 2011 foram em grande parte do petróleo bruto, quadros e suportes equipados e capacitares fixos. Enquanto as importações de Portugal foram limitadas a buta e isopreno, gasolina e autopeças.

O México e Portugal têm pontos comuns, o México é um dos membros fundadores da Aliança para o Pacífico e Portugal tem o estatuto de observador. Ambos os países partilham pontos de vista similares sobre os processos de reforma no Conselho de Segurança das Nações Unidas.

História do Portugal e o México

Na História das Relações Internacionais do México, a edição 2010 do Ministério das Relações Exteriores do México, faz-se referência aos dias em que Francisco Facio chegou a Portugal no Outono de 1864. Este foi credenciado como representante do México, depois de fazê-lo na Espanha como ministro do governo imperial Maximiliano. Em julho de 1865, o fez um diplomata Português no México, depois que ministros da Bélgica, Itália e Espanha fossem creditados.

Quando chegou Maximilian ao México em junho de 1864, uma das suas prioridades foi tomar controlo direto da chancelaria imperial para notificar os governos europeus de “nova ordem estabelecida no México”, pelo qual foi proposto “acelerar o reconhecimento internacional do Império Mexicano “. Isto já há 150 anos atrás…